terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ninguém Viu.

(um pequeno conto de terror)

Fazia horas que vagava aleatoriamente pelo pátio do Colégio sem encontrar viva alma. Ninguém. As aulas haviam terminado há horas e ele estava preso alí. Sua mãe devia estar muito preocupada. Enquanto vagava, pensava numa forma de chamar atenção e em quando descobririam seu corpo afogado, boiando na fossa do fundo do colégio, onde havia caído naquela tarde.

4 comentários:

Gel disse...

=S

Carol Simionato disse...

Muito bom! Quantidade nem sempre é qualidade, eis a prova.

Aliás, diga-me como posso mandar-te os contos!

Tiago Inforzato disse...

Opa!

Me manda os contos por e-mail:

emaildolobao@gmail.com

:)

Priscilla Mamus disse...

eu queria tanto escrever contos!!!
parabéns!!